Travessia a Nado da Represa: um show nas águas do Náutico


Publicado em 23/10/2018 às 09:50:50
Categoria(s): Esportes, Travessia a Nado,

Em cada braçada, muito fôlego, superação e emoção! Assim foi a 45a Travessia a Nado da Represa do Clube Náutico Araraquara, prova tradicional, organizada em parceria com a FAP – Federação Aquática Paulista, realizada no domingo, 21 de outubro, que reuniu mais de 500 atletas de diversas regiões do estado e foi, mais uma vez, um grande sucesso!

Diversas gerações de nadadores se encontraram, provando que a paixão pelo esporte supera as dificuldades e cria grandes laços de amizade.

 

Pódio geral feminino e masculino

Contando com cerca de 1 mil e cem metros de percurso, e dividida em 4 largadas, a prova, segundo os próprios competidores, exige planejamento, força e dedicação.

Nadadores das diversas categorias foram premiados e celebrados pelo público. E, ao final da competição, a nadadora Kamilly dos Santos Aissa, da Apanasc, e Leonardo Alves Macedo Baldasso, do Moura Lacerda, conquistaram o título geral das categorias feminino e masculino. Kamilly fez o melhor tempo geral feminino, com 13min40seg. E o atleta Leonardo cravou o menor tempo no masculino, com 11min14seg.

 

A paixão pelo esporte não tem idade

Aos 87 anos, Roberto Marques Gomes, o competidor mais velho desta Travessia, mostrou fôlego, resistência e muita alegria! Ao finalizar a prova, o sorriso mostrava a satisfação em ter participado e, principalmente, vencido os próprios limites!

 

Pódios das diversas categorias

Confira o pódio das diversas categorias, a classificação de todos os participantes e as imagens dessa grande festa do esporte, aqui!

Foto Henrique Santos: Centenas de atletas, de diversas gerações, encontraram-se na Travessia nauticana

 

Foto Henrique Santos: Melhor Tempo Geral Feminino: Kamilly dos Santos Aissa – Apanasc – 13min 40seg

 

Foto Henrique Santos: Melhor Tempo Geral Masculino – Leonardo Alves Macedo Baldasso – Moura Lacerda – 11min 14seg

 

Foto Henrique Santos: Roberto Marques Gomes, 87 anos, mostrou que a paixão pelo esporte não tem idade